segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O sabor do momento

Estava a pensar que cada momento tem o seu ''sabor''. O sabor que digo, um sentimento próprio daquele período de nossa existência.
Quando era menina, amava sa festas juninas e as natalinas! O mês de junho custava a chegar! Hoje em dia o natal também chega tão rápido! Tanto que vemos lugares em que não se removem as luzes natalinas. Elas vão ficando para o próximo ano.
É uma vida rápida, com sabor do ligeiro e do artificial. Tempos dos Fast foods e dos genéricos. Há genéricos de tudo! Desde remédios às lojas de roupas. Pode se deliciar com um hamburguer ali na esquina quase igual ao daquela grande rede!
Tempo dos descartáveis. O objeto não tem mais a essência afetiva. Para quê consertar? Compra-se outro prontamente!
Cartões de natal desapareceram. Agora são os emails. Muitos nem sequer lidos e/ou compreendidos!
Coisas boas surgiram e coisas boas desapareceram.  Ju

Nenhum comentário:

Postar um comentário