sexta-feira, 18 de março de 2011

Olhar poético

Posso mudar o meu olhar. E olhar a vida com um olhar poético. É descobrir a poesia em cada canto, em cada recanto. Uns dias atrás, passei pela avenida Brasil, aqui no Rio de Janeiro. Era a hora do rush e a poluição sonora, visual e atmosférica, não tornam aquele percurso agradável. Mas, o anoitecer estava tão legal, até bati uma foto com o meu celular. Estava vindo de Maricá, cansada. Mas, o sol se pondo naquele final de tarde estava muito lindo! Parecia o verão se despedindo. 
E o verão 2011 vai indo embora. Um verão meio triste, com muitas tragédias acontecidas aqui no estado do Rio de Janeiro e no mundo.
Um cara que admiro é o compositor Cartola. Era um homem simples, morador da Mangueira, um lugar tradicional do samba, daqui do Rio. Compôs músicas de uma poesia incrível como ''As Rosas não Falam''.
Que sensibilidade, que olhar poético sobre a vida, sobre as situações e sentimentos. E como ele, muitos outros compositores da Mangueira, e da Portela, como Monarco.
Muitas vezes passo pela Avenida Brasil e já se faz noite. Acho bonito aquelas milhares de luzinhas acesas nos morros. O subúrbio do Rio de Janeiro tem história, principalmente na arte musical, no samba! Muitos compositores famosos surgiram de lá.
Ju

Um comentário:

  1. Olá Ju! Apreciei seu texto, grande abraço na Paz e no Amor de Cristo, um final de semana abençoado.

    Reinaldo

    ResponderExcluir