sábado, 19 de março de 2011

A doce bailarina e o seu vestido azul...

... Que habita um velho sonho que eu sonho acordado! É uma canção de Alceu Valença. Mas, eu quando era criança, sonhava em ser bailarina clássica. Mas, meu pai achava aquilo uma bobagem. Eu ensaiava sozinha os passos. Tinha uns quatro a cinco anos de idade.
Meu pai considerava artes uma bobagem e coisa para rico. Mas, amo artes, principalmente as artes visuais e musicais.
Estou parecendo o pintor Degas... E as suas bailarinas. Talvez seja um sonho adormecido da bailarina que poderia ter sido.
Mas, a vida é assim mesmo. Alguns sonhos realizamos, outros não. Amamos e muitas vezes, não somos correspondidos. E aquela dor da adolescência fica como uma lembrança. Muitos transformam essa dor ou alegria em arte. Geralmente os artistas são considerados meio doidos, excêntricos. Mas, é uma ''loucura'' saudável.
É muito legal transformar o sentimento em poesia, pintura, música, dança, etc... A arte é a materialização do sentimento. ''A pintura é uma poesia sem palavras'', já dizia Kandinsky.
Ju

Nenhum comentário:

Postar um comentário