quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Chuva de Cajus

Chuva de Cajus
Ela virá no verão
Com as chuvas de cajus
Os flamboyants estão sangrando
Nessas tardes tão azuis
Pastores da noite
Meu São Jorge amado
Livrai-me do ódio
Dos apaixonados
Pastores da noite
Meu São Jorge amado
Livrai-me do ódio
Dos abandonados.

Alceu Valença

Nenhum comentário:

Postar um comentário