quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Na Linha do Mar...

Galo cantou!
Galo cantou às quatro
Da manhã
Céu azulou na linha
Do mar
Vou me embora desse
Mundo de ilusão
Quem me vê sorrir,
Não há de me ver
Chorar
Flechas sorrateiras,
Cheias de veneno
Querem atingir o meu
Coração
Mas o meu amor sempre
Tão sereno
Serve de escudo pra
Qualquer ingratidão...

Composição: Paulinho da Viola
*******

Quando era criança amava essa música. Ainda gosto até hoje. Os versos simples mas nos fazem refletir. Que o dia nasce e renasce. E com ele podemos renascer. E o amor é o melhor escudo, defesa para as ingratidões e maldades dessa vida.
Ju

Nenhum comentário:

Postar um comentário